NORTEADORES BÁSICOS PARA ATENDIMENTO INDIVIDUAL, DE CASAL E FAMÍLIA

          Quando atendemos um cliente em terapia, um dos nossos diferenciais como profissional desta área, deve ser a maneira como conduzimos as sessões e como nos comunicamos com o sistema que está sendo atendido.

Nossa postura nesta conversação que estabelecemos com o cliente (individual, casal ou família) pode e deve ser terapêutica, observando alguns critérios que vamos aprendendo e desenvolvendo ao logo de nossa profissão.

Temos de oferecer ao cliente:

 1)     Um clima terapêutico, mas o que seria clima terapêutico?

È um ambiente onde o cliente possa se sentir confiante, acolhido e protegido, aceito e tranqüilo de que podemos dar continência aos conteúdos que estão sendo trazidos

 

2)     Um lugar onde possam falar de seus problemas, angústias e conflitos, sem serem interrompidos, mas dando espaço para que o outro também tenha voz. Quem fala na sessão é o cliente. Uma sessão onde o terapeuta fala mais que o cliente pode não ter sido uma boa sessão.

 

Sugiro aqui alguns norteadores que podem ser utilizados e seguidos quando atendemos um cliente (individual, casal ou família)

 

  • Convide os clientes a dizerem como eles vêm o problema

 

  • Respeite o passo, o ritmo e o tempo dos clientes

 

  • As perguntas são exploratórias e de curiosidade, mas sem invadir o espaço e o tempo do cliente obrigando-o a dizer coisas que ainda não quer dizer.

 

  • O cliente vai sinalizando e nos autorizando quando, onde e do que podemos falar.

 

  • Evite fazer hipóteses prematuras

 

  • Verifique se os clientes tiveram oportunidade de dizer o que queriam dizer

 

  • Use uma linguagem coerente com o vocabulário e as metáforas dos clientes

 

  • Crie e mantenha um espaço para que os clientes possam contar seus próprios pontos de vista

 

  • Lembre-se que suas perguntas influenciam a construção das respostas dos clientes

 

  • Não presuma que o paciente tenha compreendido e concordado; verifique se de fato isto ocorreu

 

  • Use uma linguagem que seja cooperativa e positiva, de maneira a convidar o paciente a participar da conversa

 

  • Fique curioso a respeito do que o paciente quer conversar

 

  • Dê aos clientes a oportunidade de corrigir qualquer incompreensão que possa ter se desenvolvido e de esclarecer aquilo que disseram

 

  • Verifique se os clientes tiveram a oportunidade de dizer o que queriam dizer

 

  • Lembre-se de que suas perguntas comunicam algo a respeito de você e do que você pensa

 

  • Não vá mais rápido que o cliente

 

  • Explore com o cliente o que ele já fez para resolver o problema.

 

  • Lembre-se que uma narrativa nunca é o retrato “fiel” da história. O relato de cada pessoa, sua maneira de contar ou recontar será diferente
Anúncios

2 Responses to NORTEADORES BÁSICOS PARA ATENDIMENTO INDIVIDUAL, DE CASAL E FAMÍLIA

  1. Muito bom este vosso post. Irei referencia-lo no nosso blog. De facto, os mais iniciados deverão ler estas linhas e reflectir sobre o que nelas está escrito. Continuem o bom trabalho.

    Pedro Albuquerque, Phd, Lic.Psy

    • Prezado Pedro
      Obrigado pelos comentários. Eu sou professora e supervisora da Universidade Paulista (UNIP): http://www3.unip.br/default.asp
      Por anos morei nas Itália e fui professora da Universidade de Bérgamo.
      Procuro colocar no meu Blog alguns dicas da minha experiência prática para complementar o processo de aprendizagem dos meus alunos.
      Um abraço
      Maria Lúcia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: