CONHECIMENTO E ESTRATÉGIA COMPETITIVA (16)

Inteligência Artificial

  1. Introdução

Algumas empresas têm a necessidade e a condição econômica de desenvolver um software de Inteligência Artificial (AI) [1]. Necessidade porque a competição no mercado se torna a cada dia mais veloz e eficaz nas suas inovações e respostas às solicitações do mercado. Ela passa a ter esta necessidade, muitas vezes, porque a característica dos seus produtos induz custos de desenvolvimento elevados em função de extensas experimentações ligadas a segurança ou durabilidade. A redução destes custos não pode ser feita na supressão de parte deles ou apenas pela substituição de métodos antigos por métodos mais modernos, velozes e precisos. Existem características de certos produtos que os melhores métodos laboratoriais não conseguem reproduzir o que se verifica nas condições reais. Estes métodos dão uma idéia muito boa ao projetista, mas não dão a certeza absoluta de resposta no mercado, até porque, num mercado globalizado, as condições de uso são mais variadas do que se consegue simular.

Nestes casos um sistema de inteligência artificial reduz enormemente estes custos e tempos. Isto se deve ao fato, dizendo de maneira simplista, que o conhecimento de toda a empresa, do seu passado ao seu presente, fica disponível para fazer propostas para as respostas que a empresa necessita dar ao mercado. Estas propostas já levaram em consideração os erros do passado, os acertos, os resultados correlacionados às condições de avaliação e os novos conhecimentos acadêmicos ou de outras fontes internalizados na empresa e já comprovados.

As propostas são feitas como seriam feitas pelos especialistas da empresa, mas a diferença é que ela é elaborada em minutos, e já tendo considerado tudo que acabamos de dizer. Este software não faz nada além do que o ser humano faria, mas elabora velozmente, sem se esquecer de nada, e assinalando as probabilidades de sucesso das hipóteses propostas. Ele não substitui o homem, como muitos softwares de controle e gestão de processo, porque a decisão final e a responsabilidade de escolha serão sempre do homem.

O ganho de custo de desenvolvimento (de produto e de processo) está no número de tentativas e experimentações necessárias para se atingir o objetivo. As propostas são mais seguras que nos sistemas tradicionais, porque com o turnover de profissionais nos dias de hoje, sempre se perde conhecimento e experiência. Muitas vezes é necessário pagar para refazer uma experiência que já se possuía e que foi perdida. Noutros casos é exatamente o contrário, e isto acontece quando alguma comunidade de prática se fecha sobre si mesmo em termos de conhecimento e insiste em tentativas que não deram certo no passado, mas que sempre encontram justificativas para prová-las de novo.

É importante ter claramente o conceito que um software de AI não inventa nada, não inova nada, não resolve o problema de falta de competitividade da empresa, porque ele tem que ser alimentado pelo conhecimento das profissionalidades da organização. Um software de AI permite respostas rápidas e mais precisas para a solução de desafios de uma empresa, e isto reduz enormemente os custos e a resposta ao mercado. Para algumas empresas isto pode ser o diferencial em relação à sua concorrência.

Como disse no início, o desenvolvimento de um software de AI não está condicionado somente a esta necessidade de uma empresa, mas depende também da possibilidade de investimento para este objetivo. Estes softwares custam, porque têm que ser feitos de maneira específica para cada empresa. Nestes softwares está todo o conhecimento da organização. Eles representam a patrimonização do capital intelectual da empresa. Neles não está somente uma série de bancos de dados, mas também o conhecimento de como utilizar estes dados, o processo decisório da organização, os resultados de mercado correlacionados com resultados de laboratório, de processo, de custo de materiais, custos de desenvolvimento, custos industriais de produção, custo da qualidade, resultados nos diferentes mercados, entre tantos outros conhecimentos.

Funciona um pouco como o nosso conhecimento, ele tenta imita-lo com esta rede de correlações onde cada informação só tem valor em função das relações que estabelece com toda a rede. A construção desta rede de cada empresa é um trabalho complexo e por isto tem seus custos. Mas como existem muitas empresas que já usam estes softwares, isto significa que seus custos são amplamente pagos pelos seus benefícios.

Eu apresento este tema do software de AI após toda esta parte que vimos anteriormente porque para que uma empresa possa desenvolver um software de AI ela, forçosamente, terá que ter certo nível de gestão do seu conhecimento já operativo. Caso contrário ela terá que se reestruturar primeiro, organizar seus conhecimentos e, somente depois, desenvolver este software.


[1] AI, do inglês Artificial Inteligence, É o símbolo internacional para este tipo de software.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: