CONHECIMENTO E ESTRATÉGIA COMPETITIVA (15)

 4.2. Cursos de formação continuada e cursos temáticos

Durante o desenvolvimento do projeto deve-se identificar bem se as competências individuais estão nos lugares certos e se elas possuem a formação técnica específica para o desempenho atualizado da função.

Recordemos que, para uma empresa ou organização, o conhecimento só terá um valor se for focalizado, atual, baseado na experiência, ter sido provado e distribuído dentro da organização.

A competência técnica individual precisa ser atualizada periodicamente, caso contrário fica superada. Algumas empresas investem até em formação acadêmica de alguns de seus funcionários, outras preferem atualizar seu quadro com contratações de profissionais com formação mais atualizada, mas isto é uma opção de cada empresa.

O que a organização ou empresa não pode deixar de fazer é o patrocínio de avaliações periódicas e de cursos temáticos preparados para cobrir as necessidades emersas nestas e em outras avaliações.

As avaliações acontecem de inúmeras maneiras. Podem nascer da percepção dos responsáveis, podem nascer de levantamentos periódicos, podem surgir de situações de insucesso, assim como podem ser formalizadas através do diagnóstico feito por profissionais especializados.

Este tipo de investimento é do interesse da empresa porque enquanto os cursos de formação ou de especialização são padronizados, os cursos temáticos podem e devem ser montados em função da necessidade específica daquele grupo, daquele departamento ou daquela equipe de uma empresa. Estruturados desta forma o nível de interesse, por parte dos funcionários, na participação dos cursos temáticos e a motivação na sua aplicação passa a ser espontâneo.

Pessoalmente acredito muito pouco na eficácia de cursos temáticos padronizados e, sobretudo, teóricos. Na minha experiência no Brasil e no exterior sempre vi a confirmação de que o saber o que (know that) só se transforma em saber como (know how) através da prática. Só a prática tem este poder de transformação e, portanto, somente aqueles cursos temáticos que se utilizam de métodos práticos ou experienciais é que efetivamente trans-formam o profissional, enriquecendo-o de conhecimento útil ao seu trabalho específico.

Apenas a título de exemplo posso citar alguns temas de cursos usualmente úteis nas organizações onde o resultado que se deseja, como a geração de conhecimento, o trabalho em equipe, a integração vertical e horizontal,  a gestão de conflitos, a necessidade de continua adaptação organizativa, a gestão de equipes, e alguns outros temas, são dependentes do tipo de rede relacional que se estabelece. 

  • Desenvolvimento do papel profissional
  • Comunidades de Prática e fluxo do conhecimento
  • Pragmática das relações interpessoais
  • Comunicação
  • Gestão de grupos
  • Gestão de conflitos
  • Gestão de grupos numa matriz multifuncional
  • Gestão de mudanças
  • Visão sistêmica aplicada às empresas
  • Desenvolvimento relacional 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: